terça-feira, julho 19, 2005

2 fases... 2 faces

Dei por mim, num desses adormecer cheio de pensamentos, a pensar em algo que disseram cá: "Gosto mais desta tua fase. Mas claro a lua continua a ser ela mesma independentemente da fase em que está..."

Sempre soube que tinha 2 lados. Axo que acabo por repartir o meu tempo entre eles. Um estado de dor e descrença com um lado neutro a bom, onde sou capaz de sorrir e rir com vontade. Acabo por não saber o que me faz passar de um para outro... são coisas pequenas que inicialmente me poderão parecer insignificantes, não importantes.

Confesso que nunca tive aquele momento em que uma pessoa pensa: Isto é perfeito, não poderia pedir mais neste preciso momento. Tenho coisas que me dão um gosto imenso como conduzir no meio do pinhal, pela sombra das árvores, num dia de sol, com o cheiro a eucalipto a entrar pelo carro. Muito gozo mesmo...mas nunca aquele momento de felicidade pura.

Tenho uma teoria. Todos temos uma máscara. É ela que nos protege mas tb esconde. É ela que mascara a verdadeira essência do nosso ser. Mostra-se nem que seja naquele pequeno sorriso de conveniência,no sorrir quando morremos por dentro, no "sim fica-te bem" quando a melhor amiga compra um vestido pavoroso. Tenho orgulho em não ter uma máscara nessas alturas, posso engolir alguns termos mais directos, mas a msg de que não gosto acaba sempre por passar, e é assim que eu axo que deve ser.

Por vezes ralham-me por ser tão sincera, e directa nas coisas que digo, que há maneiras de dizer as coisas. Sei que chego a ser dura.. mas é assim que sou. Dizem-me que a minha opinião me fica mal, mas eu n tenho opiniões para ficarem bem ou mal, se as tenho é pq, bem ou mal, acredito nelas.

Sei que sou teimosa e a minha personalidade, com todos os seus defeitos e penso que algumas virtudes, é assim e pronto. Não há como dar a volta. Orgulho-me de fazer gato e sapato pelos meus amigos, e lamento que apesar de ser capaz de perdoar traições ou mágoas não as saiba esquecer. Mas por vezes axo que faço bem em não as esquecer.

Talvez devesse ser mais superficial e fútil não sei... Dei por mim dentro de um carro da queima com toda a gente eufórica e a adorar... a mim não me disse muito embebedar o pessoal... talvez fosse a bebida que os fizesse sentir assim, não sei...

Julgo que é assim que eu vejo sempre a minha vida: de uma maneira sóbria. Analiso e volto a analisar. E é aqui que me perco, nas análises vãs e dolorosas do que já foi e não volta a ser, do que aconteceu e não devia ser recordado.

Falam-me em mudar. Mudar não é fácil, não sem que algo muito importante nos aconteça, e mesmo aí "mudamos" para algo que sempre fez, de alguma maneira, parte de nós. Não é fácil, e normalmente não é por falta de vontade.

A dissertação vai longa. É melhor parar de pensar tanto:)

3 comentários:

Ana disse...

Mudar é sempre dificil... para toda a gente e depois dizeres o que pensas custe o que custar é o que te faz ser quem és, e é uma das razões porque te adoro sis... dizes o que eu não sou capaz de dizer... Jokas

AnaBond disse...

Hum.... revi-me imenso nas tuas palavras.

Considero-me teimosa q.b. no que acho que devo ser (não é para tudo e sei dar o braço a torcer quando é necessário); sou muito leal às minhas convicções; sou sincera mas não me considero directa. Ou seja, não digo que gosto só para agradar, mas se é algo que pode magoar (não falo em vestuário porque aí sou mais directa) controlo muito as minhas palavras, o que por vezes faz-me ser mal interpretada...

Sim, concordo contigo que toda a gente tem duas máscaras. E a verdadeira só muito pouca gente a conhece. E nem sempre são as pessoas que vivem connosco.

Tenho defeitos e virtudes, como toda a gente. Sei reconhecer os meus defeitos sem falsidades, mas é-me muito dificil mudar. A mudança é sempre muito difícil.

Claro que à uns anos atrás era diferente. Claro que já tenho 30 anos, sou casada (quando sempre disse que não o faria tão facilmente), tenho um filho, perdi o meu pai quando tinha 15 anos, tive de aprender a sobreviver sozinha muito nova, tive de desistir de estudar mais além do 12º ano por não haver capacidade monetária lá em casa... quer queiramos, quer não isto molda-nos o feitio, molda-nos a alma. Para bem ou para o mal.

Orgulho-me de ser quem sou, sem ser pretenciosa. Mudava umas arestas, mas ninguém é perfeito. A nível físico isso são outras histórias ;) mas a nível de personalidade acho que estou bem. Claro que tenho imenso para aprender, claro que tenho muito ainda por modificar, mas não me sinto mal como sou, interiormente.
Ou seja, durmo bem (quando o piratinha deixa) à noite, isso não me tira o sono.

Também faço gato sapato dos meus amigos, aqueles que considero mesmo meus amigos. E quem não gosta de mim assim, está tramado. Não sou de outra forma. Um amigo não é quem nos dá abraços apenas... é também aquele que nos dá um estalo quando é preciso, mas depois limpa-nos as lágrimas e não nos evita.
E só perdoo algumas traições, quando há onde perdoar. Esquecer, não faz parte de mim. E acho que faço bem.

Superficial, fútil, interesseira, falsa... não são qualidades (?) que eu queira ter. Para mim são mesmo defeitos... mas são para a minha maneira de ser, há quem goste de o ser.

Mas sim.... acho que pensas demais. Deves analisar o que és, e o que gostarias de mudar. Deves olhar para o passado, mas apenas o suficiente para aprenderes mais sobre o teu presente, para viveres melhor o amanhã. Não te percas nesses pensamentos... apesar de ainda não teres um momento de pura felicidade, há-de chegar um dia que isso irá acontecer, por mais cliché que isto possa parecer.

Sabes o que aprendi na minha curta vida? Sim, acho que 30 anos, apesar do que já passei e aprendi, é muito curto... espero que seja mesmo ;)
Aprendi que os momentos de pura felicidade são efémros. Demasiado fugazes para podermos ser puramente felizes para o resto da vida. Por outro lado, temos de tirar gozo nas pequenas coisas do dia a dia para podermos seguir o nosso quotidiano com um sorriso nos lábios e não nos perdermos em pensamentos tristes. Conduzir no meio do pinhal, disfrutar de um pôr do sol, ouvir crianças a rirem às gargalhadas, cantar a plenos pulmões uma música que nos alegra a alma, ver um filme que nos põe a pensar mas com um sorriso nos lábios, mergulhar na imensidão do mar e no seu silêncio característico...

já escrevi demais, desculpa... beijinho grande.

anitacanita disse...

linda, é como a tua mana diz...por muito que te custe és assim, e nunca deves mudar! quem gostar gosta, quem não gostar...azarecos! lol
só acho que te fazia bem por de parte as análises constantes...às vezes a vida fica mais fácil! mas mudar essas coisas não é fácil...e eu gosto de ti à mesma! muito muito! mesmo com esse feitiozinho :P

beijocas grandes grandes e força no estudo!