sexta-feira, novembro 21, 2008

A única coisa que me prende à vida é o meu sentido de responsabilidade.



Triste e patético não é? Concordo....

2 comentários:

Marisa disse...

Encontrei o teu Blog há cerca de 1 ou 2 anos e desde aí que o sigo. Nunca pensei em ir para veterinária. Sempre adorei demais a vida e os animais para ter de um dia de tirar a vida a algum. Essa ideia sempre me impediu de querer seguir esse curso. Vim para um curso que, apesar de interessante, ainda não descobri "a magia" se é que ela existe.
Acredito que a maioria dos teus dias seja cinzento e escuro como no Alentejo quando se aproxima uma tempestade, no entanto, tenho a certeza que existem momentos que valem por mil... São poucos, mas têm de ser esses que compensam. Não vale a pena viver a vida através dos maus, mas sim dos arco-íris que aparecem no caminho. Fico feliz que tenhas tido a coragem de seguir a vida dedicada a animais como eu não tive.
Não é só um fio que te segura. Certamente será uma teia bem grande e forte e vais ver que todas as quedas têm um amparo. É só procurar.

Com Amizade,

M

Taina disse...

obrigado